Contos eróticos → Contos Pornô com Histórias Reais de Sexo » Contos Picantes » Transei no cinema com a garota do aplicativo

Transei no cinema com a garota do aplicativo

Publicado em junho 2, 2021
4 votes

Bom… Essa história aconteceu há uns anos atrás.

Eu era jovem tinha por volta dos meus 19 anos, estava com os hormônios a flor da pele, por essa razão estava em busca de alguma garota para ficar e dar uns beijos. Alguns amigos me falaram que haviam muitas garotas em sites e aplicativos de relacionamento, na época não era tão popular utilizar essas ferramentas para ter encontros, mas resolvi dar uma chance e acabei baixando um aplicativo de encontros.

Conheci uma garota pelo aplicativo e comecei a conversar. O teor das conversas não envolvia malícias ou assuntos de Sexo, mas sempre trocávamos fotos para ter uma noção de como éramos. Ela tinha a minha idade, aproximadamente 1.70 de altura, morena e tinha algumas curvas. Ela era gordinha mas chamava a atenção, pois usava roupas com decotes e demonstra ter seios fartos e bunda grande.

Eu estava curioso para saber como ela era pessoalmente, então combinamos de ir ao cinema. No dia que nos encontramos no cinema eu estava um pouco nervoso, nunca tinha saído com uma garota de aplicativo e logo que eu a encontrei dei um abraço e beijei o canto da boca, ela imediatamente virou o rosto e confesso que naquele momento fiquei um pouco constrangido.

No escurinho do cinema transando com a garota do aplicativo

Ela estava com o cabelo solto e vestia um vestido na cor azul. Conversamos durante um tempo e escolhemos o filme. Quando chegamos na sala do filme, percebi que tínhamos chegado um pouco cedo e como a sala estava vazia, eu tomei coragem e aproveitei para tentar beija lá, afinal, se eu tomasse um fora ali na sala do cinema, ninguém iria notar, pois não havia ninguém na sala.

Sendo assim passei a mão por trás do pescoço e a beijei, foi muito bom e de imediato bateu um tesão. Passado algum tempo a sala escureceu eu percebi que quase não havia pessoas na sala do cinema. As únicas pessoas que estavam ali eram nós e um casal que estava a umas 2 fileiras a nossa frente. Eu estava com muita vontade de chupar os seios da garota, quando a sala ficou totalmente escura eu comecei a passar a mão pelo seios e ao mesmo tempo que eu apalpava os seios eu também chupava a língua dela.

Ela se empolgou e pegou no meu pau por cima da calça, quando ela sentiu ele duro, deve ter ficado com mais vontade, já que nesse meio tempo eu já estava passando a mão por debaixo do vestido. O vestido subiu um pouco, se tivesse alguém do lado provavelmente teria visto. Mas ela estava com tanta vontade que não pensou na possibilidade que talvez alguém poderia ver o que estávamos fazendo. A partir dai eu passei a mão na buceta dela, ela segurou a minha mão, mas eu insisti e comecei a fazer carinho em volta do clitóris, ela revirou os olhos e pude sentir a buceta molhadinha de tanto tesão.

A posição em que nos encontrávamos na poltrona era totalmente desconfortável, pois estávamos de lado um do outro, apesar disso o tesão era tão grande que não importamos muito com isso e de tanto eu passar a mão massageando a bucetinha dela, ela falou no meu ouvido que queria transar ali mesmo e abriu o zíper da minha calça.

Ela começou a bater uma punheta, eu percebi a loucura que estávamos fazendo fiquei imaginando que alguém poderia ver e nos expulsar. Essa adrenalina que talvez alguém pudesse ver me deixou em êxtase. Ela passou a ser mais cuidadosa e colou umas sacolas de compras na poltrona do lado o que acabou encobrindo a visão do meu pau, já que naquele momento ela deitou a cabeça sobre o meu colo e começou a me chupar.

Eu segurava o cabelo dela, enquanto ela chupava e passava a língua sobre a cabecinha do meu pau, eu via ela me chupar e me olhar no fundo dos meus olhos com uma cara de safada. Depois de um tempo ela tirou a calcinha pediu para eu guardar a calcinha no bolso da minha calça, ela levantou a saia e sentou no meu colo aos poucos ela foi encaixando devagarinho a buceta no meu pau. Ela estava muito molhada, então entrou fácil.

Quando o pau entrou todo, ela deu um gemido e eu senti todo o meu pau dentro dela. Era uma sensação incrível, ela permaneceu imóvel por algum tempo para não gemer alto, mas acabou não aguentando e acabou quicando algumas vezes sem se importar com o barulho e o gemido. Tive que tampar a boca dela enquanto ela quicava.

Após alguns minutos ela gozou gostoso e eu pude sentir a buceta dela contraindo sobre o meu pau, mas me controlei para não gozar. Depois dela ter gozado, ela sentou na poltrona ao eu lado, e de repente começou a me beijar e disse que tinha gozado bem gostoso e que queria mais, agora ela queria fuder de quatro.

Depois disso, saímos do cinema e fomos para um motel (o que era para ter feito desde o início, mas o tesão acabou falando mais alto e por isso transarmos ali mesmo). Mas essa história do motel fica para uma outra oportunidade. Espero em breve relatar essa aventura a vocês.

6912 views

Contos relacionados

Pegando a empregada bunduda de jeito

Fudendo o cuzinho da empregada bunduda no banheiro de casa ... Um verdadeiro tesão!

LER CONTO

Primeira vez da minha esposa fodendo com outro homem

Olá pessoal meu nome é Hebert(*) e minha esposa Vanusa(*) . Somos casados a 18 anos e sempre a imaginei dando para outros homens. Ela tem 37 anos, gordinha (mas cheinha por completo), branca,...

LER CONTO

O segurança comeu a buceta e cu da patricinha metida

Meu nome é Murilo (*) tenho 50 anos trabalho de porteiro e nas horas vagas trabalho de segurança. Certo dia fui fazer um trabalho de segurança em um evento em uma faculdade, cheguei lá percebi...

LER CONTO

A primeira vez do meu primo foi no meu cuzinho

Moro sozinha na cidade grande e nesse natal a casa estava cheia de parentes do interior. Percebi tarde demais que a porta do quarto estava semi-aberta e pela fresta meu primo me flagrava dando a...

LER CONTO

Pegando um bronze

Para Os Sacanas, todo dia é dia de sol... Dona Maria e Aninha pegando um bronze e Carlinhos só de olhos nas duas de topless...

LER CONTO

Comi minha namorada coroa com a filha dela ouvindo gemidos

Meu nome é Luciano (fictício), tenho 28 anos, tudo aconteceu quando eu tinha 23, conheci uma coroa loira, linda com seus 48 anos, mais muito conservada. Me esbarrei nela na festa do capelinhense....

LER CONTO

Um foda com a cunhada no motel

Olá, o que irei relatar aqui foi real e só agora tive coragem de escrever, mesmo que com medo ainda.. Atualmente tenho 40 anos, sou loiro, 1,75 e 70kg, um corpo legal, mas nada bombado e nem...

LER CONTO

Minha mulher e o garçom me tornaram um corninho feliz

Sempre íamos com frequência a uma boate de casais. Lá era uma boate especializada em swing e adorávamos o clima sensual da casa. Na boate tinha um garçom que era muito assediado pela mulherada....

LER CONTO

Ganhei o cuzinho como presente de casamento

Bom...  sou casado, tenho 31 anos 1.70 de altura, minha rola tem 19 x 5 cm. Ela tem 28 anos, peitos fartos e uma bundinha tamanho médio. Desde de antes de casarmos eu vivia querendo comer seu...

LER CONTO

0 - Comentário(s)

Este Conto ainda não recebeu comentários

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 3 + 1 = ?
Deixe sua imaginação aflorar com os melhores contos eróticos reais do Brasil. Contos Picantes e Sensuais com textos bem formulados, com uma leitura fácil e agradável. São centenas de contos adultos grátis da melhor qualidade com fotos amadoras das histórias de sexo.
porno - xvideos - contos eroticos - contos eróticos - conto erotico - quadrinhos eroticos - contos de sexo - hentai - hentai porno
© 2021 - Contos eróticos → Contos Pornô com Histórias Reais de Sexo