Realizando o desejo de uma DP

Publicado em maio 19, 2020
11 votes

O conto que irei relatar agora é verídico e demorou bastante tempo para ser realizado. Meu nome é Jéssica*, e a 3 anos atrás eu e meu namorado Fermando (Fê) realizamos um desejo de fazer um ménage.

Começamos a namorar bem novinhos. Perdi a minha virgindade com ele, embora tenha demorado um pouco 😉 depois de 2 anos de namoro. Parece até uma loucura esse desejo vindo de um namorado bastante ciumento.

Já com toda nossa intimidade, sempre na hora que estávamos transando ele colocava vídeos de dupla penetração, e sempre perguntava se eu queria, e isso com um tempo foi me despertando o desejo. Esse desejo se tornou parte de todas as nossas transas, sempre nos imaginando com uma 3ª pessoa e falando muita putaria (inclusive nome de alguns amigos dele que poderíamos incluir na nossa transa) o que nos dava muito prazer e sempre tornava a transa ainda mais gostosa, porém não passava disso.

Um certo dia, depois de uns 3 anos desse despertar de desejo, ele disse que ia chamar o amigo dele Bernardo (fictício) para fazermos a tão sonhada dupla penetração, iria chamar ele para irmos no motel, porém como se ele fosse para fazer companhia a uma amiga minha, o que na verdade não existiria. Como sempre falávamos sobre esse assunto na hora do Sexo e nunca acontecia eu não levei muito a serio.

Minha primeira DP

Combinamos de ir para o motel, ele passou na minha casa e me pegou, e para minha surpresa o Bernardo estava no banco de trás, na hora eu gelei e tremi dos pés a cabeça, não acreditava que ele tinha tido coragem de chamar realmente. Como já estava feito seguimos para o motel, e no meio do caminho ele me perguntando se minha amiga iria demorar a ir, para disfarçar, apesar de eu achar que o Bernardo já estava sacando tudo.

Chegamos no motel e o Fê* pediu para o Bernardo ficar dentro do carro enquanto minha “amiga chegava”, e entramos nós dois para o quarto, na hora eu perguntei se ele era louco de ter chamado de verdade que eu não iria ter coragem. Ele dizendo que eu teria coragem sim e que íamos realizar o nosso desejo, que seria inesquecível para nós.

Começamos a nos acariciar e o Bernardo continuava dentro do carro, eu e o Fê nos beijando e eu já estava louca de tesão só em pensar que estava próximo de fazer aquilo que tanto falávamos na hora de nossas transas. Nós dois nas preliminares, nos chupando e não aguentei mais e sentei em cima do cacete dele, eu louqinha rebolando e ele pediu pra parar para ir no carro chamar o Bernardo com a desculpa de que minha amiga havia mandado mensagem dizendo que não viria mais e pra ele não ficar lá só podia ir brincar com a gente também.

Fê voltou e sentei novamente no cacete dele e ele me avisou que Bernardo já estava vindo.

Eu sentada rebolando e pulando e quando sinto Bernardo já chega por trás de mim enfiando o cacete direto no meu cuzinho, na hora senti uma dor infernal, mas o tesão foi maior e não me esquivei nenhum minuto.

Quando dei por mim eu já estava num vai e vem muito gostoso e rebolando muito com 2 cacetes dentro de mim, um na buceta e outro no cuzinho. Ficamos assim por alguns minutos e depois paramos e começamos as caricias, chupava um cacete de um enquanto outro me chupava, depois revesava.

Em seguida fiquei de quatro com um me fudendo e eu chupando o cacete de outro. Fizemos uma putaria só. Todos gozamos gostoso, eu fiquei simplesmente acabada e meu namorado não baixava o cacete um minuto querendo mais.

Ficamos realizados matando a nossa vontade e ainda repetimos isso mais umas 3 vezes sempre com a mesma pessoa.

Nas outras vezes iniciávamos sempre eu com preliminar e transando somente com o Fê e o Bernardo ficava só olhando, depois que seguíamos para a transa nós 3.

Hoje não estamos mais juntos, mas a lembrança dessa loucura permanece.

*Os nomes são fictícios.

8524 views

Contos relacionados

Filha anjinha ou diabinha

Ao ficar espiando os pais transando, Aninha fica encantada com o conjuntinho vermelho de sua mãe! Na noite seguinte, a caçula da família decide provar a tal peça íntima... Já vestida com a lingerie, a safadinha passa na frente do pai, em direção à cozinha. Nessa hora, seu pai já começa a ter pensamentos eróticos...

LER CONTO

Viagem com uma boa foda

Olá eu tenho trinta e dois anos, sou casada a doze anos e estamos em um momento meio crítico sexo já não é bom há muito tempo, não sei quando foi a última vez que senti um orgasmo com ele,...

LER CONTO

Transando com meu chefe

Meu nome e Samantha (*) e vou contar um pouquinho como transei com meu chefe. Estava recém chegada na empresa, quando meu gerente foi fazer algumas visitas aos principais clientes,então viajamos...

LER CONTO

0 - Comentário(s)

Este Conto ainda não recebeu comentários

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 4 + 4 = ?
Deixe sua imaginação aflorar com os melhores contos eróticos reais do Brasil. Contos Picantes e Sensuais com textos bem formulados, com uma leitura fácil e agradável. São centenas de contos adultos grátis da melhor qualidade com fotos amadoras das histórias de sexo.
porno - quadrinhos eroticos - hentai - xvídeos - xvideos
© 2020 - Contos eróticos – Contos Pornô com Histórias Reais