Putaria no ônibus lotado

Publicado em maio 22, 2020
11 votes

Ola… Sou engenheira, atualmente encerrando meu mestrado, e música nas horas vagas. Um dos meus maiores desejos sempre foi ser tocada dentro do ônibus lotado, ou mesmo transar no ônibus. Muito prazer.

Certo dia, estava retornando da Universidade, já no fim da tarde, com minha mente e corpo cansados da correria do mestrado. Fim de curso é sempre difícil, com artigos a publicar, tese a defender, e vida social negativada. Nesse dia, estava também chegando a um pico de desejo por Sexo no qual nunca estive antes. Creio que o stress do mestrado, junto a falta de um namorado, me levou aquele estado. Subi no primeiro ônibus para casa, que estava, infelizmente, lotado. Ao menos foi o que pensei primeiro. Me acomodei em uma das brechas, em pé ao lado de um rapaz que lia um livro com fones em seus ouvidos.

Não tardou a entrar mais gente, e fui sendo empurrada até quase estar com as pernas coladas ao rosto do rapaz sentado. Pedi desculpas, quando ele me olhou, e ele disse que não tinha problema.

Na próxima parada, o número de passageiros aumentou ainda mais, e senti alguém mais alto do que eu parando atrás de mim, ainda sem encostar. Olhando de relance, vi um homem forte, talvez com trinta e poucos anos, moreno e de feições simpáticas, com braços musculosos segurando as barras ao meu redor. Senti um confortável calor entre minhas pernas, tendo-o tao perto de mim. Estava ficando excitada.

Foi na primeira curva após a entrada que tive o primeiro contato com o moreno. Perdi O equilíbrio e tropecei, encostando minha bunda em sua calça. Ele automaticamente firmou os braços para não cairmos os dois, e pedi desculpas, sem graça. O calor em meu corpo aumentou consideravelmente, e vi que estava prestes a fazer uma loucura.

Uma boa putaria no ônibus lotado

A partir de então, minha sacanagem com ele começou. Tendo ou não curvas e freadas, eu rebolava, me encostando em seu corpo, e ele se aproximava mais, me prensando contra a cadeira com o rapaz a minha frente. Minha calcinha já estava molhada, e eu decidi tomar o próximo passo. Inclinei a cabeça para trás, até encostar em seu peito, que estava bem próximo de mim, e olhei em seus olhos. Ele pareceu sem graça por um instante, mas em seguida entendeu o que eu queria. Inclinou sua cabeça, e me beijou com todo o desejo que eu sentia.

Sem que eu falasse, colou seu corpo ao meu, e, soltando uma das barras, como que para me amparar, abraçou minha cintura, apertando de leve o cós da minha calça. Gemi de leve, de prazer, sentindo sua mão em mim e seus lábios se movendo para meu pescoço.

As pessoas em pé ao nosso redor não pareceram notar nossa brincadeira, então continuamos. Ele respirava em meu pescoço, me causando arrepios, e sussurrava em meu ouvido, dizendo que iria fazer de mim sua putinha, o quanto queria arrancar minha calça e me foder ali mesmo. Eu mexia a bunda, sentindo o volume em sua calça, e ele puxava minha barriga pela frente, me colando ainda mais a seu corpo.

Seus dedos desceram pela minha calça, deixando minhas pernas trêmulas, e passaram rapidamente entre minhas pernas, sentindo o molhado na minha calça. Ele riu com satisfação e mordeu de leve meu pescoço.

Para minha surpresa, o rapaz sentado a minha frente havia percebido nosso jogo e, discretamente se moveu e encostou a cabeça em minha calça. Senti sua língua entre minhas pernas, enquanto o pau do moreno atrás de mim se enrijecia encontrado em minha bunda. Ele também havia percebido.

Olhei ao redor com medo de ser vista, mas todos agiam normalmente, sem olhar para nós. O moreno continuava a sussurrar em meu ouvido, dizendo que ia se juntar com o rapaz sentado pra me foder com força. Sua mão agora esfregava meu clitóris rapidamente, e minhas pernas fraquejavam ao seu toque, enquanto eu lutava para não gemer alto. O rapaz a minha frente observava com um sorriso malicioso. Meu sonho estava se realizando e com dois homens muito atraentes,,eu não podia acreditar.

O moreno subiu a mão, por baixo da minha blusa, e do sutiã, apertando o bico do meu seio, já inchado de desejo. Gemi alto, e o rapaz a minha frente se levantou, apoiando as costas contra a janela do ônibus. Antes que eu pudesse dizer algo, ele enfiou dois dedos em minha boca, sussurrando para que eu chupasse. Não pensei duas vezes. Os meus companheiros de viagem haviam feito um muro ao meu redor, me segurando e me tocando.

O rapaz a minha frente, com o peito colado em meu rosto, abriu o zíper da minha calça, e o moreno apertou a mão em meu pescoço, dizendo que ficasse quieta. Senti meu corpo se arrepiar de prazer e nervoso, mas não disse nada.

Sem dificuldade, abaixaram minha calça e calcinha, e o rapaz a minha frente se abaixou novamente, enfiando seus dedos em minha vagina, sem segundo pensamento. Minhas pernas bambearam enquanto ele ia mais fundo, e o moreno atrás de mim me segurou no lugar. De alguma forma, ele havia abaixado a calça de moletom que usava, e seu pau duro pressionou minha bunda.

Por alguns minutos, permanecemos nessa posição, com o rapaz a minha frente me tocando com força, agressivo, e o rapaz atrás de mim roçando seu pau em minha bunda,,me molhando de leve.

Meu corpo reagiu agressivamente ao orgasmo que se formava e eles perceberam. Sentindo Minha bunda de contrair , o moreno se abaixou e, de uma vez, enfiou seu pau em minha xoxota molhada. Gozei automaticamente com o volume dentro de mim, e gemi alto, sem me preocupar mais com as pessoas ao redor. O rapaz a minha frente separou os lábios da minha xoxota com os dedos, e, rapidamente, começou a lamber e chupar meu clitóris, me fazendo sentir como se fosse desmaiar de prazer.

Os dois me comeram aquele dia, me fazendo gozar três vezes, e me dando um longo orgasmo. Surpreendentemente, todos ao redor nos ignoravam, e terminamos nosso jogo prazerosamente e sem problemas.

Foi certamente o melhor passeio de ônibus da minha vida.

9581 views

Contos relacionados

Filha anjinha ou diabinha

Ao ficar espiando os pais transando, Aninha fica encantada com o conjuntinho vermelho de sua mãe! Na noite seguinte, a caçula da família decide provar a tal peça íntima... Já vestida com a lingerie, a safadinha passa na frente do pai, em direção à cozinha. Nessa hora, seu pai já começa a ter pensamentos eróticos...

LER CONTO

O amante em casa na primeira vez

Vou contar agora o encontro que tivemos em nossa casa. Depois de 4 encontros para ménage com o nosso amigo e mais um dela sozinha com ele, decidimos então marcar um encontro em nossa casa para...

LER CONTO

Pedi para minha namorada dar pra outro cara e filmar (Fez tudo e mais um pouco)

Oi tudo bem, me chamo Luis* tenho 22 anos namoro Andréa* 20 anos também, namoramos à um ano. Andréa é uma mulher maravilhosa o sonho de consumo de muitos homem, 1 metro e 62, linda, um belo rabo...

LER CONTO

2 - Comentário(s)

  • Kdelicia 22/06/2020 23:45

    Gente que tesão, queria muito uma aventura dessa sem ninguém perceber. Molhada de desejo.

  • Thiago 27/05/2020 16:33

    se tiver um casal que queira chupar meu pau, estou louco pra comer um casal xxx

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 5 + 4 = ?
Deixe sua imaginação aflorar com os melhores contos eróticos reais do Brasil. Contos Picantes e Sensuais com textos bem formulados, com uma leitura fácil e agradável. São centenas de contos adultos grátis da melhor qualidade com fotos amadoras das histórias de sexo.
porno - quadrinhos eroticos - hentai - xvídeos - xvideos
© 2020 - Contos eróticos – Contos Pornô com Histórias Reais