Contos eróticos - Contos Pornô com Histórias Reais » Contos Picantes » Primeira vez da minha esposa fodendo com outro homem

Primeira vez da minha esposa fodendo com outro homem

Publicado em maio 2, 2020
4 votes

Olá pessoal meu nome é Hebert(*) e minha esposa Vanusa(*) . Somos casados a 18 anos e sempre a imaginei dando para outros homens. Ela tem 37 anos, gordinha (mas cheinha por completo), branca, cabelos loiros, seios médios, bundão e uma bela buceta bem rosadinha.

Conheci Vagner(*) um coroa bem atraente, em uma sala de bate papo, trocamos skype e fui contando das minhas fantasias. Vagner interagiu bem até fantasiando comigo. Depois de um bom tempo de conversas no skype surgiu a oportunidade de irmos passar um final de semana na cidade dele. Combinei com minha esposa,  mas, não disse nada o que conversava com Vagner no skype. Na realidade ela não sabia dessa minha vontade. Apesar de sempre brincarmos na cama e bucetinha dela ficar enxarcada.

Chegamos ao Rio em uma sexta-feira a tarde. Do aeroporto fomos direto para o hotel. Na cidade já notei o clima “sensual” que o Rio desperta. Depois de um banho e uma transa, onde mais uma vez fantasiamos outro homem na nossa cama, resolvermos sair para um barzinho. Vanusa saiu com um vestido que dava no joelho, mas com um belo decote e uma pequena calcinha preta que deixava parte de sua buceta a mostra(embora ficasse por dentro do vestido). Antes de sair mandei uma mensagem para o Vagner dizendo aonde iriamos e que ele nos aguardasse lá e desse um jeito de chegar a nossa mesa sem que a Vanusa percebesse que nos conhecíamos.

Fomos para um barzinho, sentamos em uma mesa um pouco afastada. O garçom veio nos atender e pedimos um vinho (Vanusa não é de beber, mas, topou berber um vinho nesse dia). Ao longe vi Vagner chegando a o bar. Ele me reconheceu (Só tínhamos nos vistos pela web cam) e foi sentar em uma mesa próxima a nossa.Vanusa não desconfiou de nada. Ele passou ao lado da nossa mesa, nos cumprimentou ,sentou na sua mesa e pediu uma cerveja.

Nessa hora começo a beijar e alisar Vanusa (ela fica exitada quando faço carinhos nela em público). Discretamente ponho minha mão entre as pernas dela e ela sussurra ao meu ouvido: “Esta vendo como eu estou ficando”. Eu sorrio e proponho a ela que vá ao banheiro tirar a calcinha. Ela me chama de louco, mas, aceita , afinal, estamos longe de casa e não conhecemos ninguém ali.

Quando Vanusa sai, Vagner se aproxima e combinamos dele vir para a nossa mesa . Vanusa retorna com sua calcinha na mão e se assusta ao ver Vagner em nossa mesa. Eu digo: – “amor esse é o Vagner, ele estava nessa mesa ao lado sozinho e veio nos fazer companhia, acredita que ele é do mesmo estado que o nosso?”

Vanusa sorri meio sem graça, com sua calcinha não mão. Senta-se ao meu lado e coloca a calcinha em um dos bolsos da minha calça. Passo a mão por entre suas pernas e sinto os pelinhos de sua buceta. Ela suspira. Vagner a elogia e ela agradece. Pedimos mais vinho. A conversa vai rolando e eu sempre beijando e acariciando a Vanusa e ela fica meladinha. Ela sussurra ao meu ouvido que quer ir embora para transarmos. Nessa hora eu pisco o olho para Vagner (dando o sinal que a brincadeira esta próxima de começar).

Digo a Vagner que precisamos ir e ele pergunta se estamos de carro. (Claro que não estamos). Então ele diz que é motorista de aplicativo e pode nos levar para qualquer lugar. E que pode dar um bom desconto. Aceitamos sua proposta e entramos no seu carro, eu e Vanusa no banco de trás. Vanusa fica sentada no meio do banco de trás (na parte que o motorista pode vê-la pelo retrovisor) e Vagner que não é na da besta posiciona o retrovisor direto para suas pernas.

Me tornei um corno feliz

Ele propõe uma volta pela cidade, como cortesia. O carro começa a andar e eu beijando Vanusa e alisando suas pernas. Tento colocar minhas mão em sua bucetinha, mas, ela resiste (Talvez porque temos companhia). Eu não forço a barra e continuo a beijá-la. Mesmo sem fazer muito esforço ela abre as pernas me deixa tocar em sua buceta, nessa altura encharcada de tesão.

Vagner posiciona melhor o retrovisor e fica de olho na buceta da minha esposa. Vanusa se entrega e não liga mais pra na da. De repente para de me beijar, me olha e diz: -” não vá fazer nada que possa se arrepender”. Eu respondo: – “Nesse final de semana tudo é permitido”.

Vagner, já exitado, fala que vai nos levar para um lugar onde podemos nos divertir. Ele continua dirigindo e eu vou chupando os peitinhos de Vanusa e com uma mão alisando sua bucetinha. Ela já esta quase nua. Vagner nos leva para um motel. Chegando no quarto descemos do quarto e Vagner nos segue.

Vanusa já despida não liga mais para a presença dele. Vagner tira a sua sua roupa e senta em uma cadeira e começa a punhetar. Eu deito Vanusa na cama, abro sua pernas e começo a chupar sua buceta. Ela geme. Mudo de posição e coloco minha rola em sua boca. A buceta de Vanusa fica aberta e exposta. Ele se levanta de onde estava e começa lamber sua xaninha. Vanusa geme. Olha para ele e diz: ” Não para, por favor, não para”.

Vanusa se contorce de prazer. Ele alisa a sua bucetinha com a mão e diz que vai penetrá-la. Vanusa grita pedindo rola. Eu saiu da cama e Vagner a posiciona de pernas abertas e começa pincelar a aporta da sua bucetinha. Vanusa me olha e diz: “É isso que você quer amor?” Com a cabeça aceno que sim. Ela pede o Vagner para “meter” rola na buceta dela. Ele começa a socar forte sem parar e Vanusa grita de tesão. Sempre repetindo come a buceta do Corno, come. Ele continua socando nela e passa a chupar seu peitos. Ela geme.

Ele a coloca de quatro e diz que vai meter no seu cuzinho. Vanusa abre sua bundinha para facilitar a rola de Vagner entrar em seu buraquinho, até então, virgem. Ela grita, uma mistura de dor e prazer. Eu assisto tudo cheio de tesão. Vagner diz que será o macho dela nesse final de semana. Ele tira seu pau do cuzinho de Vanusa e coloca-o na buceta. Vanusa diz que vai gozar e ele diz que vai gozar também. Olha pra mim e diz que vai gozar dentro da buceta da Vanusa para ela sentir sua porra dentro dela. Antes que eu pudesse responder, Vanusa, grita: “goza dentro dessa buceta que agora é sua meu macho”.

Vagner anuncia que vai gozar e começa a meter com mais força e dá um gripo anunciando seu gozo. Ele sai de cima da minha esposa. Olho para ela toda arreganhada e suja de outro macho. Vou até ela e digo que a amo. Ela me beija. Passo a mão em sua buceta, toda cheia da porra do Vagner. Sem pensar muito coloco meu pau na buceta dela e começo a fudê-la com força. Ela volta a gemer e diz que esta adorando. Em pouco tempo, também gozo, na buceta dela.

Ficamos os três parado nos olhando e decidimos ir tomar um banho, mas, essa é outra história.

(*) Todos os nomes citados no conto são fictícios.

6872 views

Contos relacionados

A mãe tarada e o filho nerd

A mamãe super tarada e o filho nerd vão ter uma boa trepada.. Ela está doida para tirar a virgindade do filho...

LER CONTO

Eu, minha esposa e nossa empregada transando gostoso

Meu nome é Fernando, tenho 41 anos e sou casado já vai pra 15 anos com minha linda mulher. Nossa vida sexual sempre foi muita boa já que minha esposa é bem tesuda. Faz uns cinco anos que...

LER CONTO

Prazer em dobro, sonho realizado com 2 mulheres

Olá me chamo Bruno (nome fictício), vou relatar como realizei meu sonho de sair com duas mulheres. Conheci a Fernanda (fictício) e a Ingrid ( fictício) nas redes sociais, sai com a Ingrid na...

LER CONTO

Levei minha amiga casada gostosa para motel e transei gostoso

Dizem que o afrodisíaco mais potente é a proibição. E quem já desejou alguém comprometido sabe o quanto essa frase pode ser verdade. Por volta de 2010, quando eu tinha 18 anos... me...

LER CONTO

Eu pedi pra minha mulher fazer

Esse não é um conto erótico, aqui enviei uma lista do que já pedir para minha mulher fazer. Minha mulher é linda e gostosa. Ela faz tudo que eu peço, só que ela precisa de um guia bem...

LER CONTO

Feriado de fantasia e exibicionismo

Meu nome é Leonardo (fictício) e estou com minha esposa Diana (fictício) há 14 anos. Metade desse tempo morando juntos. Ambos temos 34 anos e começamos a namorar com 20 anos com pouquíssima...

LER CONTO

Comi a cliente no mato

Sou casado, 52 anos, trabalho no mercado imobiliário. Certa vez fui com uma cliente visitar uma área, eu já atendo esse cliente há muito tempo, mas essa funcionária, que iria me acompanhar...

LER CONTO

Comi minha namorada coroa com a filha dela ouvindo gemidos

Meu nome é Luciano (fictício), tenho 28 anos, tudo aconteceu quando eu tinha 23, conheci uma coroa loira, linda com seus 48 anos, mais muito conservada. Me esbarrei nela na festa do capelinhense....

LER CONTO

Dei para o namorada de minha amiga

Alguns meses se passaram desde minha transa louca com três colegas e um aluno foi transferido de outro pólo...era bombeiro, tinha 30 anos, moreno, forte e um sorriso super excitante. Usava óculos e...

LER CONTO

1 - Comentário(s)

  • Dirlei 03/05/2020 05:23

    Delícia, é meu sonho xxxx

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 4 + 1 = ?
Deixe sua imaginação aflorar com os melhores contos eróticos reais do Brasil. Contos Picantes e Sensuais com textos bem formulados, com uma leitura fácil e agradável. São centenas de contos adultos grátis da melhor qualidade com fotos amadoras das histórias de sexo.
porno - quadrinhos eroticos - hentai - xvídeos - xvideos
© 2020 - Contos eróticos – Contos Pornô com Histórias Reais