O dia em que dei para meu professor

Publicado em maio 22, 2021
8 votes

Tenho 23 anos, moro sozinha em um apartamento bancado pelos meu ex padrasto. Por quer ele paga o apê para mim? Ele se separou da minha mãe, um dia foi me visitar, bebemos e conversamos.

Não me lembro o motivo dele ter ido me visitar, creio que já estava com segundas intenções, mas o cara é um gato e eu não ia desperdiçar, depois de duas garrafas de vinho, eu tava bem soltinha, falei que fazia tempo que não fazia Sexo e tava só na siririca, ele deu um sorriso safado e se ofereceu para mudar isso, rirmos disso, mas depois ficamos sério, porquê eu percebi que ele tava falando a verdade, pronto, eu querendo dar e ele querendo comer, juntou a melhor combinação.

Me aproximei e fiquei olhando sua boca, ele me puxou para um beijou e pronto a merda tava feita, ele me comeu no sofá, na cozinha, no quarto, no banheiro. Ele sempre vem, me come como se não houvesse amanhã e depois vai embora, estamos nessa relação faz 1 ano.

Voltando para a atualidade, era uma quarta à noite, cheguei super cansada da faculdade, pedi comida japonesa no meu restaurante preferido, enquanto esperava, resolvi ir tomar banho, ia demorar no mínimo cinquenta minutos, tiro a roupa e entro no chuveiro, a água quente começa a cair sobre meu corpo e eu fico excitada, fazia mais de uma semana que ele não aparecia, ele viajou a trabalho e disse que ia demorar, ele era minha foda fixa já que eu não tinha namorado, saio do chuveiro molhando a casa toda e vou no meu quarto, abro uma gaveta e pego meu vibrador, vejo se as pilhas funcionam e está tudo ok.

Volto para o banheiro, a água quente caindo sobre mim, imagino ele ali me vendo tomar banho e o show começa, enfio o vibrador na minha buceta e ele começa a girar lá dentro e esse é aquele modelo que tem o estimulador de clítoris. Pronto, começo a babá ali, estou indo nas nuvens, quando meu chuveiro para de pegar, não sei que merda houve, mas ele começou a esguichar água gelada, tiro o vibrador e o jogo na pia. Desligo a água e fico olhando pra cima, não tenho coragem de catucar, saio do banheiro e visto um roupão, quando vê meu interfone toca e o porteiro chato avisa que minha comida chegou, peço para ele mandar subir e desligo, o moto boy chega, eu pego minha comida e pago a ele.

Meu professor é meu vizinho

Isso vejo meu vizinho da frente chegar, o motoboy vai embora e o vizinho me olha, e é meu professor de cálculo 4 do período passado.

–  boa noite. Que coincidência você ser minha vizinha de porta.
– Oi professor, sim, muita coincidência. Não sabia que era o senhor que morava aí.
– Pois é, me mudei agora pouco.
– Hum, já jantou?
– Ainda não, pretendia fazer algo aqui para comer.
– Quer comer aqui? Comprei comida japonesa, se quiser tem comida a mais.

Ele avalia minhas palavras e me olha dos pés a cabeça.

– Acho que aceito seu convite.

Ele abre um sorriso e eu retribuo.

– Só vou tomar um banho e já bato aí na sua porta.
– Ok, então.

Ele entra no seu apartamento e eu fecho o meu, coloco a sacola em cima da mesa, e volto a para o banheiro e analiso a situação, ligo e desligo o chuveiro da tomada, cutuco no botão e nada. Quando vê, minha companhia toca, vou abrir a porta e encontro um homem mais relaxado, ele agora com certeza não está nada com cara de professor, está usando uma bermuda de moletom, uma camisa de flanela, seus cabelos estão molhados.

O cara é um gato, cabelo loiro escuro, branquinho, olhos castanhos escuros, usando um óculos de armação fina, não é gordo e nem é magro, tá naquele meio termo. Tem uma barba por fazer, um sorriso lindo.

– pode entrar.

Abro espaço e ele entra, fecho a porta e viro para ele. Ele está me olhando dos pés à cabeça, abre um sorriso de canto.

– você não terminou seu banho?

Olho para mim e vejo que estou só de roupão.

– ah sim, estava no meio do banho quando meu chuveiro elétrico pifou. Não sei o que rolou, mas ele não tá querendo esquentar.
– Quer que eu dê uma olhada?
– Ain, séria ótimo. Mas vamos deixar isso para depois de comer, estou morrendo de fome.
– Tá certo.
– Pode ir se sentar na mesa, vou pegar uns talheres, pratos e copos.

Ele vai se sentar e eu pego tudo na cozinha e coloco na mesa.

– Que uma cerveja?
– Aceito uma.

Volto e pego uma cerveja para ele e o entrego.

– pode ir se servindo, vou trocar de roupa.

Dei a bucetinha para meu professor

Ele me olha e faz que sim com a cabeça, eu reparo que ele ajeita o pau dele, volto para o quarto e visto um short e uma blusa. E volto para sala, ele está se servindo, eu me sento e faço o mesmo.
Começamos a comer em silêncio, ele de estante em estante ajeita o pau. Eu sou observadora, olho para ele e dou um sorriso e ele retribui.

– Quer mais uma cerveja?
– Seria ótimo se não for pedir muito
– Não é pedir muito.

Falo isso sorrindo e me levanto e vou pegar mais duas cervejas. Volto para sala, entrego uma cerveja a ele e abro a minha. Dou uma golada e ele faz o o mesmo na dele. Eu estou sentada olhando para ele.

– Terminei, estava uma delícia.
– Que bom que gostou e pode me chamar pelo meu apelido, professor.
– E você pode me chamar só pelo meu nome também.

Dou um sorriso e corresponde.

– Posso da uma olhada no seu chuveiro agora.
– Pode sim

Ele se levanta e vai até o banheiro e eu o sigo, chegando lá ele liga luz e da de cara com meu vibrador, olha para mim e da um sorriso safado.

– Eita, acho que você tava se divertindo.

Dou uma risada constrangida, pego meu vibrador e vou no meu quarto, jogo ele na cama e volto para o banheiro.
Ele está dentro do boxe olhando o chuveiro.

– Você teria alguma chave de fenda estrela?
– Tenho sim, deixa eu pegar ela.

Vou na cozinha e na última gaveta do armário é onde eu guardo algumas ferramentas, pego uma chave estrela e levo para ele no banheiro e a entrego.
Ele pega a chave e começa a desparafusar o chuveiro, abre ele e da uma olhada, volta a fechar tudo.

– Com ele está tudo certo, acho que o problema foi na tomada.

E ele vai para tomada, desparafusa e encontra algo de errado, cutuca um pouco e volta a fechar a tomada.

– Foi o fio que soltou.

Ele se afasta e liga o chuveiro.

– Veja, a água já voltou a sair quente.

Me aproximo e coloco uma mão embaixo do jato de água e realmente voltou a ficar quente.

– Ain, obrigada.
– De nada, obrigado pelo jantar.

Eu me afasto e ele fecha a água, me entrega a chave e saímos do banheiro.

– você pode voltar para sua brincadeira.

Eu dou um sorriso para ele e ele está com um estampado no rosto.

– Ain obrigada mesmo.

Lhe dou um abraço e nisso sinto seu pau duro, me afasto e olho para baixo na cara dura, encaro seu pau e ele cutuca ele com a mão.

– pelo visto você também vai brincar hoje.
– É, pelo visto vou brincar sim.

Ele faz menção de ir embora, eu mordo a o lábio e quando ele tá abrindo a porta eu solto….

– Talvez a gente pudesse brincar juntos.

Ele para e olha para mim, me come com os olhos e eu faço o mesmo.

– É talvez possamos brincar juntos hoje .

Ele se aproxima devagar, quando está próximo, ele não toma iniciativa, creio que está esperando eu tomar uma atitude e eu não o faço esperar muito, ataco logo sua boca, vou com sede ao pote. Ele me segura pela cintura e eu me esfrego em sua ereção, caralho como tá duro ali. Eu o puxo a caminho do quarto, vamos andando sem nos soltar, ele já está com uma mão embaixo da minha blusa e aperta meu mamilo, me joga na cama.

Eu abro as pernas e ele segura o cos do meu short e puxa para baixo e me encontra nua por baixo do short, lambe os lábios.

– Tire a blusa.

Faço o que ele manda e fico completamente nua na sua frente, ele se ajoelha diante de mim, passa os braços por baixo das minhas pernas e me puxa um pouco para a beira da cama, coloca minhas pernas em cima de seu de seu ombro e caí de boca na minha buceta, que devia ainda está molhada da minha estimulação, ele esfrega a ponta do nariz no meu ponto sensível eu solto um gemido alto, ele lambe meus grandes lábios e abre caminho entre eles e lambe meus pequenos lábios, ele repete isso umas três vezes, eu já estou louca na cama com isso.

Ele começa a sugar meu clítoris e eu estou gemendo alto e quanto mais eu grito, mas ele estimula lá, ele prende meu clítoris entres os dentes e isso é o auge, gozo em sua boca. Ele tira a cabeça entre minhas pernas e lambe os lábios.

– Tire a camisa e o short e me coma agora mesmo.

Ele me lança um sorriso diabólico e faz o que mando, eu me ajeito na cama e espero por ele, vejo que a cueca segura seu pau com muito sacrifício e ver isso me arreganhar as pernas e ele olha para meu centro, eu levo uma mão até lá e sinto que estou toda molhada, estímulo meu clítoris e depois enfio dois dentro de mim e começo a fazer movimentos de entrando e saindo, ele tira a cueca e eu vejo seu pau em toda sua glória.

Um pau mediano, bastante grosso e eu chego a duvidar se entrar mesmo em mim, branquinho com a cabeça grande e bem rosada, tem alguns pelos na área, mas nada que vá me impedir de deixar ele me comer. Paro de me foder e me sento na beirada da cama e me levanto, o giro e o coloco sentado na cama, de joelhos em sua frente, espalmo a mão na minha buceta e passo a babá lá de baixo em seu pau, ele fecha os olhos e entreabre a boca.

Eu caio de boca no seu pau, o engulo inteiro e o tiro de dentro da boca e o coloco novamente. Faço isso umas cinco vezes, na última vez eu cuspi um pouco e começo a fazer o movimento de subir e descer com a mão. Estou com uma mão em seu pau e a outra em suas bolas, ele acompanha cada movimento, eu o aperto um pouco de leve e dou uma devida atenção a sua cabeça rosada e ao fazer isso, eu o escuto gemer, então Volto a enfia-lo na boca, chupo sua cabeça e ele coloca uma mão na minha. Eu dou bastante atenção a sua cabeça e sem deixar de estimular suas bolas, volto a enfiar tudo na boca e ai ele começa a me ajudar a subir e descer a cabeça, e nisso começa a movimentar o quadril e daqui a pouco ele tá fudendo minha boca e está gemendo alto e eu deixo ele no controle, ele bate forte com o pau na minha boca.

Nunca tive isso de ter vontade de vomitar, sempre conseguir enfiar tudo na boca, o famoso garganta profunda para mim nunca foi dificuldade, mas ninguém nunca fodeu minha boca, e eu até estou gostando e ele continua firme socando tudo com força na minha boca, começo a sentir meus olhos lacrimejados, mas não peço para ele parar e do nada eu sinto um jato escorrer pela minha garganta e eu chupo e engulo tudo, ele para de socar em mim e faz menção de sair, eu o seguro e chupo tudo.

– Caralho….

Ele fala isso e eu continuo a chupar, tomo todo o líquido que ele tem para me dar. Todas as minhas amigas odeiam que os seus namorados gozem em sua boca, você pode achar estranho mas eu amo o sabor, sempre sugo tudo que eles tem para me dar.

Quando termino de chupar tudo, eu o tiro da boca e levanto meus olhos para ele e abro um sorriso para ele e me retribui o sorriso. Eu me levanto e ele me puxa para de encontro a ele, passa um dedo na minha entrada e eu estremeço, e começo a cutucar meu clítoris com a ponta do dedo e começa a fazer um movimento. Eu sinto as pernas fraquejarem e ele me segura mas não me deixar sentar.

– você vai gozar em pé agora.

O olho assustada, como assim em pé, minhas pernas já estão bambas só com o início da estimulação, imagina quando a brincadeira ficar seria. E ele continua seu estímulo no meu clítoris, mas do nada ele para e se estica para pegar o meu vibrador que estava jogado em cima da cama e o analisa um pouco.

– Você teria outro sem esse estimulador de clítoris?

Faço que sim com a cabeça, nessa altura do campeonato eu perdi completamente a fala.

– onde ele está?

Eu aponto para a mesinha de cabeceira e ele abre um sorriso. Abre a gaveta e encontra meus brinquedos sexuais, e pega um vibrador rotativo que não contém o estimulador de clítoris, ele fecha a gaveta e volta ao estimular meu clítoris, e faz uns movimento e assim vai, quando menos espero ele enfia o vibrador dentro de mim e imediatamente ele liga, e eu solto um grito. Eu cravo as unhas em seu ombro e o aperto forte enquanto ele brinca com meu clítoris e soca o vibrador forte em mim. Estou gemendo super alto e ele não para, e eu sinto meu músculos ficando rígidos e chego ao clímax. Ele não tira de imediato o vibrador de mim, espera os espasmos cessar e só aí que ele tira de dentro de mim, e me puxa para a cama.

Eu estou completamente mole depois desses dois orgasmos, ele me deita e eu abro um sorriso para ele, enquanto eu descanso ele começa a bater uma punheta na minha frente, começo a ver seu pau criar vida, ele aperta a cabeça e bate com força à punheta, não demora muito e seu pau está vivíssimo, na hora eu sinto minha buceta se encharcar mais do que ja estava e começa a piscar.

Eu me ajeito na cama e arreganho as pernas, ele se senta sobre os calcanhares de frente para minha entrada e continua a bater uma punheta com os olhos fixos na minha buceta, eu coloco minha mão nela e começo a estimular meu clítoris e ela pisca e acho que ele percebe, porque seus olhos ficaram negros e minha buceta pisca mais para ele, como se estivesse o chamando.

Ele segura meu quadril com as mãos e me puxa para mais perto dele, quando estou em uma posição boa para ele, ele me olha nos olhos e me pede.

– Ergue o quadril para mim…

E eu faço isso imediatamente e ele com uma das mãos guia seu pau para minha entrada, e vai entrando bem devagarinho, começa a rasgar minha buceta, demora um tempo par eu me adaptar a grossura dele, mas minha buceta como está muito molhada, se adapta direitinho a ele e quando ele percebe isso começa a socar forte dentro de mim.

Ele da estocadas sem pena nenhuma e eu estou gritando de prazer, agarro com força os lençóis e ele vai forte e fundo dentro de mim, ele está gemendo também, o encontro de nossos corpos faz um barulho lindo, o barulho de duas pessoas transando com toda força que ainda existe dentro de si. E vai forte, sem pena e eu grito pedindo mais. Acho que os vizinhos podem nos ouvir mas eu não tô nem aí e continuo a gritar.

– vai…. vai…. vai….

E cada vez que falo seu nome ele, ele vai mais forte.

– Mais Rápido…., por favor….
– você quer mais forte sua putinha?
– Quero sim

E ele vai mais forte, ele tá me chamando de puta e eu estou gemendo seu nome, por fim ele para e me deita de bruço, ergo mais ainda meu quadril para ele e ele em resposta fica de joelhos, estou com o rosto encostado na cama e ele volta para seus movimentos intensos.

– Tá gostando sua puta?
– Aham
– Eu não ouvi, quero que você me diga com todas as letras “eu tô gostando de você me comendo”

E como a boa aluna que sou, eu repito o que me pediu e assim ele me dá um tapa forte na bunda e eu grito de prazer.

– A, bate forte!

E ele da outro tapa em meu traseiro, com uma mão ele segura meu quadril e a outra ele enrola no meu cabelo e o puxa me fazendo erguer a cabeça.

– Que bucetinha gostosa você tem.. Agora eu vou querer sempre te comer, eu posso sempre te comer.
– Você vai poder me comer sempre que quiser.

E essas palavras da um gás a mais nele, pois ele tá indo mais rápido e com isso começo a sentir um nó se desenrolando dentro do meu ventre, meus músculos estão começando a ficar tensos, eu o aperto com minha buceta e ele solta um uivo de prazer, e me segura com força, acho que vai deixar marcas.

Ele solta meu cabelo e da mais um tapa na minha bunda e agora segura meu quadril com as duas mãos e seu aperto é forte e está socando com toda força e assim eu grito ao chegar no clímax é isso não o faz parar, ele vai mais rápido e nas estocadas eu sinto ele gozar e com isso ele geme alto e da estocadas fortes até jorrar por completo dentro de mim.

Eu amoleço e não consigo continua na posição, ele sai de dentro de mim e se dieta ao meu lado. Nossas respirações estão fora de controle, que sexo incrível.

Acho que posso dizer que ninguém nunca me comeu desse jeito. E com isso na mente, eu vou pegando no sono aos poucos.

13859 views

Contos relacionados

Pegando a empregada bunduda de jeito

Fudendo o cuzinho da empregada bunduda no banheiro de casa ... Um verdadeiro tesão!

LER CONTO

Noite de Loucuras: realizamos uma ménage

Felipe(*) passou os últimos três anos tentando me convencer. Devagar, fui entendendo a ideia, às vezes difícil de assimilar por nós mulheres, de que a aventura seria apenas diversão, nada mais. ...

LER CONTO

Corno pela primeira vez

Somos casados há dez anos. Ela baixa, fofinha cabelos cacheados, rosto lindo, bumbum grande, seios médios e apesar de fofinha um corpo delicioso. Na cama sempre fogosa, quente e bem safadinha. ...

LER CONTO

Comi a coordenadora do trabalho

Tenho 25 anos, magro e alto um pau de 19 cm, trabalho em uma empresa de telemarketing que presta serviço pra um banco sou analista, comecei na operação onde la tem uma coordenadora, uma loira tem...

LER CONTO

Pegando um bronze

Para Os Sacanas, todo dia é dia de sol... Dona Maria e Aninha pegando um bronze e Carlinhos só de olhos nas duas de topless...

LER CONTO

Fodi a novinha dentro do mar com os outros em volta

Olá! Estava numa praia do sul em fevereiro e resolvi entrar no mar. A água estava gostosa e fui um pouco mais no fundo, pois quase não tinha ondas, só uma marola. Haviam várias pessoas na...

LER CONTO

Virei corno por acaso e gostei

Meu nome é John(*) tenho 34 anos, o nome da minha esposa e Suzana(*) 28 anos somos casados a 3 anos, nos damos muito bem na cama e no relacionamento. Vou falar um pouco de Suzana, 1,75 de altura,...

LER CONTO

Corno manso

Sou Helder(*), minha esposa se chama Catrine(*). Desde do nosso namoro ela me trai. Já me traiu com colegas de trabalho, ex namorados, com o marido da sua irmã um coroa negro dotado. Em frente...

LER CONTO

Quicando com o cu

Espero que meu conto agrade vocês leitores. Sou morena, 1, 70, seios medianos e bumbum um pouco avantajado rs. Meu namorado, hoje marido, como todo homem que se preze, vivia me perturbando...

LER CONTO

3 - Comentário(s)

  • marco 20/08/2021 22:22

    excelente conto, muito bem elaborado e real.

  • E. 30/05/2021 00:40

    Um dos melhores contos que já li , muito bem escrito , com os detalhes certos .

  • Discreto 25/05/2021 13:13

    Adorei o seu conto. Bem escrito e parece ser muito real.

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 1 + 4 = ?
Deixe sua imaginação aflorar com os melhores contos eróticos reais do Brasil. Contos Picantes e Sensuais com textos bem formulados, com uma leitura fácil e agradável. São centenas de contos adultos grátis da melhor qualidade com fotos amadoras das histórias de sexo.
porno - xvideos - contos eroticos - contos eróticos - conto erotico - quadrinhos eroticos - contos de sexo - hentai - hentai porno
© 2021 - Contos eróticos → Contos Pornô com Histórias Reais de Sexo