Meu Irmão e eu transamos

Publicado em maio 31, 2021
3 votes

Olá, tenho 20 anos, e hoje vou lhes contar uma história que guardo as sete chaves. O dia em que meu irmão e eu transamos.

Bom, vamos de início!

Eu tenho 1,70, minha pele é branca como a neve, tenho seios fartos e uma bunda que sempre chama atenção por onde eu passo. Meu irmão é branco como eu, aproximados 1,85, forte e seus olhos são verde escuro. É o típico garoto padrão.

Nossa relação sempre foi de muito grude, nunca tivemos receio um do outro, eu sempre corria pro quarto dele por medo do escuro, e ele, por ser mais velho, sempre me protegia. Me tratava como sua princesinha.

Com o decorrer dos anos, fomos nos distanciando, pode se dar ao fato de que ele começou a trazer as garotas que comia pra cá. Vez ou outra eu escutava os gemidos, ia pra porta, e pela brecha da fechadura, ficava olhando ele foder uma garota a cada dia da semana. Não vou negar que também sou insaciável. E bem.. esse dia, eu estava no meu período fértil, carente, e sozinha em casa com meu irmão gostoso, rs.

Nosso pai é dono de uma multinacional, por isso, viaja bastante. Nesse fatídico dia, ele levou minha mãe junto, estavam indo para a Europa, e íamos passar os próximos seis dias sozinhos em casa.

– Irmã?! Está aí? – Ouço meu irmão bater na porta, vou na direção dele.
– Que foi? – pergunto.
– Eu pedi comida japonesa, desce logo.
– Tá, já tô indo.

Coloquei uma blusa de moletom, sem short, apenas a calcinha por baixo, e desci.
Lá estava ele, no auge da sua beleza, sentado no tapete da sala, comendo seu sashimi. A forma que o molho escorria pelo canto da sua boca me fazia ter uma sensação magnífica.

– Tá vendo o que aí?
– É um filme, senta aqui. – deu dois tapinhas no tapete, e eu obedeci.

Comemos enquanto assistíamos o filme, e, quando acabamos, já estava frio demais pra eu permanecer com tão pouca roupa.

– Acho que vou pôr uma calça, tá muito frio.
– Ah, não precisa, eu busco a coberta, e você se aquece. – ele saiu antes que eu pudesse contestar, então eu só murmurei um “tá bom..” enquanto ele subia as escadas.

Quando ele voltou, com a coberta nos braços, sentou no sofá, e fez sinal para que eu fizesse o mesmo. Ele ficou deitado atrás de mim, nós dois, de conchinha. Nossos corpos estavam apenas à alguns centímetros de distância. Eu podia sentir o calor do sei abdômen, minha bunda estava toda à mostra, e estarmos naquela posição, estava me deixando estranhamente excitada. Foi então que eu resolvi provoca-lo, pra saber se ele sentia o mesmo que eu.

Lentamente eu gastava meu corpo para trás, até que minha bunda se encaixou perfeitamente em cima do pau duro dele. Bingo! Ele estava excitado.  Eu fazia movimentos de vai-e-vem cautelosamente, e cada vez mais sentia o seu membro pulsar, eu já estava tão molhada que o tesão estava subindo à minha cabeça, foi quando eu senti sua mão sobre a minha barriga.

Ele deixava sua mão cair cada vez mais até chegar bem em cima da minha buceta. Quando senti seus dedos encostarem nela, soltei um suspiro involuntário. E foi aí que ele começou. Gastou minha calcinha pro lado, e brincava com o meu clitóris enquanto respirava fundo na altura do meu pescoço, um dedo, depois dois dedos, nessa altura eu já estava gemendo de tesão.

– Você não tem noção do quanto eu tava louco pra te comer… – ele dizia, e eu gemia cada vez mais alto.
– Levanta, eu quero que você me chupe. – sua voz soou como uma ordem para mim.

No mesmo instante, ele sentou, e eu ajoelhei à sua frente, comecei a dar leves lambidas de baixo para cima, bem devagar, quando cheguei na cabecinha, pude ouvir o gemido dele, sentir o gosto do seu pau na minha boca era divino. Eu chupava mais e mais, acelerando os movimentos enquanto olhava pro seu rosto, jogando a cabeça pra trás ele sussurrava meu nome e dizia…minha putinha.

Quando ele estava prestes a gozar, me puxou pelo pescoço e me virou de costas. Me encostou contra a parede e abriu as minhas pernas, começou a lamber da minha coxa até chegar na minha bucetinha molhada, ele subia e descia, colocou um dedo no meu cuzinho e chupou meu grelinho até eu pedir arrego.

– Fica de quatro, agora eu vou comer você, minha putinha.

Quanto mais ele me chamava assim, mais eu enlouquecia de tesão, eu obedecia feito uma cadelinha no cio. Fiquei de quatro, e ele socou tudo de uma vez, com força, ele me fodia tão bem.

– Fala pra mim que você quer meu pau, fala. Diz que eu vou poder comer você todos os dias, diz

– Eu quero que você me foda todos os dias, serei sua putinha, pra fazer de mim o que quiser.

– Então deixa eu comer seu cuzinho, deixa – Antes que eu respondesse, ele colocou tudo no meu cuzinho, e eu soltei um gritinho de dor, que logo foi substituído por gemidos, quanto mais ele me comia, mais eu sentia vontade de fuder com ele.

Ele aumentou a velocidade, quanto mais socava, mais me enchia de tapas, puxava meu cabelo, e me chamava de vadia.

Ele jogou toda a porra dele no meu cuzinho, eu fiquei encharcada da sua goza.

– Ah…. o que você fez comigo?! Agora serei obrigado a comer você todos os dias, minha putinha.

Vocês acham que acabou? Então… Não, rs. Mas eu conto o resto depois, prometo!

11189 views

Contos relacionados

Novo Filminho dos Sacanas: Café com sexo.

Novo Filminho dos Sacanas: Café com sexo. Muita sacanagem em um café da manhã.

LER CONTO

Minha meia irmã me mamou gostoso

Eu sempre tive uma queda pela minha meia irmã. Mas nunca sabia que essa mera queda poderia tornar algo tão forte ao ponto de eu cometer um pecado(ou não?) Tudo começou quando ela veio aqui em...

LER CONTO

Transei com minha tia

Ola! Meu nome é Flávio (fictício),  tenho 19 anos, estou vindo aqui pra contar como transei com minha tia de novo. O nome da minha tia é Laura (fictício), ela tem uns 39 anos, baixa, tem uma...

LER CONTO

Pegando um bronze

Para Os Sacanas, todo dia é dia de sol... Dona Maria e Aninha pegando um bronze e Carlinhos só de olhos nas duas de topless...

LER CONTO

Comi minha tia gostosona na piscina

Bem vou me apresentar, me chamo Lucas (fictício), tenho 41 anos, sou casado e tenho um filho. Tenho uma tia que é um tesão de mulher, tem la seus 45 anos, Márcia (fictício). Bom vamos ao que...

LER CONTO

Deixei meu sobrinho novinho me comer

Tenho 28 anos sou casada há três, moro há dois anos em uma fazenda pequena e charmosa com meu marido, no começo foi legal, porém ele é muito ligado em cuidar das plantações e gado, acabo...

LER CONTO

Visita da prima e um bom sexo

Estava em casa, após conversas picantes com minha prima Luna( nome fictício). No outro dia ela resolveu vir em casa, na hora que entrou na garagem, já nos beijamos... Eu estava utilizando...

LER CONTO

Incesto porno Comi minha irmã

Oi!  Eu tenho uma irmã por parte de pai que é muito gostosa mesmo. Ela tem 18 anos, é loirinha, de olhos grandes e azul, uma barriga retinha e um bundão, seu nome é  Júlia (fictício). Um...

LER CONTO

Presente de aniversário para o filho foi a buceta e cuzinho

Minha namorada, Tereza(*), tem dois filhos, Guilherme(*) de 18 anos e Aninha(*) de 22. O que vou contar agora é sobre o presente de aniversário de 18 anos do Guilherme. Tereza em casa sempre...

LER CONTO

2 - Comentário(s)

  • João 09/06/2021 00:44

    Gostaria também de conversar sobre incestos e o prazer obtido dessa prática

  • Incesto 01/06/2021 05:08

    Amo incesto e gostaria de conversar de maneira respeitosa, sem preconceitos, tabu e julgamentos, expor nossos desejos e fetiches mais ocultos. Deixe mensagem

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 1 + 4 = ?
Deixe sua imaginação aflorar com os melhores contos eróticos reais do Brasil. Contos Picantes e Sensuais com textos bem formulados, com uma leitura fácil e agradável. São centenas de contos adultos grátis da melhor qualidade com fotos amadoras das histórias de sexo.
porno - xvideos - contos eroticos - contos eróticos - conto erotico - quadrinhos eroticos - contos de sexo - hentai - hentai porno
© 2021 - Contos eróticos → Contos Pornô com Histórias Reais de Sexo
error: