Contos eróticos → Contos Pornô com Histórias Reais de Sexo » Contos Picantes » Eu, minha esposa e nossa empregada transando gostoso

Eu, minha esposa e nossa empregada transando gostoso

Publicado em março 31, 2020
16 votes

Meu nome é Fernando, tenho 41 anos e sou casado já vai pra 15 anos com minha linda mulher. Nossa vida sexual sempre foi muita boa já que minha esposa é bem tesuda.

Faz uns cinco anos que resolvemos contratar alguém para fazer a faxina da casa, pois minha mulher tem um trabalho muito exigente e chega sempre tarde e bem cansada a casa. Me disse que havia uma senhora que fazia limpezas lá no escritório dela e que estava a precisar de um dinheiro extra e foi assim que Tássia, ou melhor, dona Tássia entrou em nossa casa. Era uma senhora com cerca de 60 anos bem redondinha, baixinha, com uma bunda bem generosa e com uns peitos enormes. Fazia a faxina às segundas, quartas e sextas e como quando ela vinha nós nunca estávamos em casa, ela tinha a chave de nossa casa pra poder entrar.

A cerca de um ano, num certo dia nossas agendas se encontraram e eu e minha esposa tiramos folga na mesma semana. Almoçamos, bebemos um bom vinho e com efeito de um copo a mais começamos a nos pegar no sofá da sala. Roupas pelo ar, muitos amassos e começamos a foder mesmo ali na sala sem que nenhum de nós se lembrasse que a qualquer momento a Tássia iria entrar para a faxina.

E foi o que aconteceu, bem no momento em que eu gozava bem dentro de minha esposa. Dona Tássia fugiu para a cozinha tão depressa quanto entrou na sala e eu e minha esposa ficamos ali envergonhados com a situação.

Levantei, peguei minha roupa espalhada pela sala e fui subindo para o quarto enquanto minha mulher me dizia que iria falar com a empregada e que se iria desculpar pela situação. Uma boa meia hora depois entrou no quarto dizendo que estava tudo bem, que Tássia tinha entendido e que eu não me preocupasse mais, mas tinha nos olhos de minha mulher um sorriso que me dizia que a conversa não teria sido apenas um pedido de desculpas. Nada mais me contou e foi tomar um banho.

Dois dias depois ficamos na cama até bem depois da hora de almoço e então minha esposa me perguntou se queria levantar ou comer qualquer coisa ali mesmo na cama e foi esta segunda opção que eu aceitei. Se levantou e foi descendo até a cozinha pedindo a Tássia para nos prepara algo para comer. Voltou para o quarto, entrou na cama e começou a bater-me uma punheta maravilhosa que deixou logo o meu pau bem duro. Até aí nada me fazia prever o que se iria passar a seguir. Ouvi baterem a porta e ouvi a Tássia a perguntar se podia entrar com o que preparara para um almoço e minha mulher disse que sim.

Mais uma vez fiquei embaraçado pois apesar de estar debaixo dos lençóis o meu pau, estava bem duro e ia se notar. Tássia entrou de bandeja na mão e notou-se que reparou no tamanho do pau mas tentou disfarçar e foi logo pousando a bandeja numa mesinha ao fundo do quarto se desculpando e dizendo que já já ia sair. E foi aí que minha mulher disse.

Comendo a empregada e a esposa

– Olha Tássia, estive pensando na conversa que tivemos no outro dia do embaraço e não consigo esquecer o que você me disse. Que já não vê um homem nu faz tempo…

E nisto tira de uma só vez o lençol de cima de mim deixando o meu pau bem a vista dela. Continua dizendo.

– Pode olhar, sei que é meu marido mas eu deixo você olhar. Eu não podia acreditar no que estava assistindo mas ela continuou.

– Pode olhar e pode tocar até se quiser. E aí começou novamente a me punhetar desta vez bem devagar, só na provocação. E eu ali sem jeito.

– Vem Tássia, toca que eu deixo e meu maridão também não vai dizer que não.

Tássia bem envergonhada mas olhando nos meus olhos foi perguntando a mim se podia se aproximar e eu acabei por dizer que sim.

Ela veio bem devagar, sentou na beira da cama e minha esposa pegou na mão dela e a colocou no meu pau que naquela hora já latejava de tesão. Ela foi punhetando bem devagar, depois com mais força e nisto minha esposa que já se tinha levantado e estava em pé por trás dela foi tirando sua blusa e pela primeira vez eu pude ver aquelas enormes mamas com uns bicos bem pronunciados, mesmo por baixo de seu sutiã branco e rendado.

Não resisti e fui apalpando aqueles peitos, aqueles bicos, que sonho de mamas mesmo pra quem já tinha 60 anos.

Nisto ela olha novamente para mim e ainda com um pouco de vergonha me pergunta

– posso chupar o senhor.

Não tive tempo de responder já que foi minha mulher que disse que sim e logo ela enfiou meu pau na sua boca gulosa, chupando e chupando, deixando o meu pau completamente babado. Ouço então minha esposa sussurrar no meu ouvido

– Amor, come ela pra mim come?

Como dizer não a um pedido do meu amor? eheheh.

Deitei a Tássia na cama e eu e minha esposa fomos tirando sua roupa ate ficar toda nua. Ataquei logo as suas enormes mamas e fui chupando e lambendo ate ficarem bem untadas com minha saliva. Depois fui descendo até chegar em sua gruta bem peludinha e chupei logo aquele grelo que de tão molhado, deixou minha cara toda labuzada. Que delicia aquele leitinho de buceta. Fiquei ali uns bons minutos até que a senti gozar na minha boca soltando um grito tão alto que talvez os vizinhos tenham ouvido.

Afastei as suas pernas bem grossas, vi aquela enorme buceta ali suspirando por cacete e tratei logo de enfiar meu pau todo de uma vez só até ao fim. Desta vez Tássia só conseguiu soltar um gemido tão abafado como quem fica sem ar.

Comecei a espetar bem devagar, sentindo toda a sua buceta bem molhada abraçando o meu pau. Fui acelerando cada vez mais até que dei por mim a socar aquela mulher com toda a força que tinha. Conseguia ouvir minha esposa dizendo

– Fode amor, fode com força essa bucetona gulosa, chama ela de puta que ela gosta. Fui na onda e xinguei ela

– Toma puta, toma meu pau toda na tua buceta. Foi aí que ela se soltou e me xingou de volta

– Fode caralho, fode com força, rasga a minha buceta seu boi.

Não aguentamos mais e foi aí que gozamos os dois ao mesmo tempo, ela gemendo ainda mais alto desta vez e eu enchendo todo o seu grelo com o meu leite que parecia nunca mais acabar. Cai para o lado sem folego, tentado recuperar as forças quando ouvi minha esposa dizer:

– Tássia, emprestei o pau do meu marido pra você, mas esse leitinho é meu.

E caiu de cara em sua buceta sorvendo toda a minha porra que escorria daquela gruta bem peludinha. Por fim, Tássia se levantou, pegou suas coisas e foi saindo do quarto enquanto minha esposa lhe dizia.

-Era isso que você já estava desejando faz tempo não era sua putinha. Pois fique sabendo que pode rolar mais vezes, é só você querer.

-E vou querer mais vezes claro, disse Tássia.

-Quem sabe na próxima até rola cu né Dona Tássia? perguntou minha esposa.

-É, quem sabe, disse Tássia.

E eu ali deitado pensando que poderia ter estroncado aquele cu enorme e não tentei. Quem sabe numa próxima né?

Os nomes utilizados aqui são fictícios para preservar a identidade.

22586 views

Contos relacionados

A novinha do rabo grande ... um cuzinho para comer de gula

A novinha do rabo grande ... um cuzinho para comer de gula

LER CONTO

Transei com a mulher do patrão

Olá! Trabalho em uma loja de artigos de 1,99. Junto comigo trabalha duas colegas, o patrão e sua esposa, uma loira deliciosa, mas não abre o sorriso pra ninguém. A loja é apertada eu estava no...

LER CONTO

Primeira vez da minha esposa fodendo com outro homem

Olá pessoal meu nome é Hebert(*) e minha esposa Vanusa(*) . Somos casados a 18 anos e sempre a imaginei dando para outros homens. Ela tem 37 anos, gordinha (mas cheinha por completo), branca,...

LER CONTO

Metendo na prima gostosa

Bom dia estarei contando aqui algo que realmente aconteceu comigo e minha prima, creio que vão gostar. Meu nome é Francisco(*) tenho atualmente 28 anos, casado a quase 5 anos. Tenho uma prima...

LER CONTO

Que delícia! Um filminho cheio de sacanagem onde tudo acontece!

Que delícia! Um filminho cheio de sacanagem onde tudo acontece!

LER CONTO

Transei gostoso com meu amigo

Sempre fui afim de contar meus contos aqui.  Sou casado, tenho 38 anos, 1,77 de altura e tenho cabelo grisalho. Sempre fui afim da morena mais gostosa do bairro, uma morena de 38 anos e um corpo...

LER CONTO

Putinha dando o cu à três machos

Ola, atualmente tenho 35 anos. Eu sou alta, tenho 1.90, cabelos castanhos compridos, seios grandes, magra, pernas grossas e um bumbum grande e guloso. Além disso, tenho duas tatuagens, uma com uma...

LER CONTO

Passeio de jet-ski com a loira gostosa e transamos na ilha deserta

Era sábado de manhã, um dia de verão, daqueles bem quentes, eu tinha combinado com uns colegas de irmos até a praia e andar de jet ski, sempre era muito divertido e prazeroso, pois tinham diversas...

LER CONTO

O amante da minha mulher no motel

Estava eu e minha mulher num bar. Havíamos marcado com o futuro amante dela q havíamos conhecido pela internet. Ela estava visivelmente nervosa. Pedi mais dois chopes para ela relaxar. Cerca de...

LER CONTO

0 - Comentário(s)

Este Conto ainda não recebeu comentários

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 4 + 5 = ?
Deixe sua imaginação aflorar com os melhores contos eróticos reais do Brasil. Contos Picantes e Sensuais com textos bem formulados, com uma leitura fácil e agradável. São centenas de contos adultos grátis da melhor qualidade com fotos amadoras das histórias de sexo.
porno - xvideos - contos eroticos - contos eróticos - conto erotico - quadrinhos eroticos - contos de sexo - hentai - hentai porno
© 2022 - Contos eróticos → Contos Pornô com Histórias Reais de Sexo