Comi o cuzinho da minha empregada

Publicado em setembro 16, 2020
1 vote

Sou casado, tenho 49 anos, meu trabalho é em casa, e tenho uma loja que minha mulher gerencia e fica no andar térreo, ela fica o dia todo na loja só sobe para almoçar e logo desce para ir para loja. Tínhamos uma empregada que se chama Ana (nome fictício) ela era atenciosa, tinha 47 anos, magra mas com um belo rabo, eu sempre olhava e ficava de pau duro, mas tinha receio afinal estava em casa.

Com isso passou um ano e eu só olhando, teve um dia que ela estava com um shortinho e uma calcinha que entrava no cu e marcava bem ela estava lavando a louça e eu fiquei olhando e imaginando ela percebeu e disse se eu queria alguma coisa, eu disse que sim mas ela não me daria, ela prontamente disse: “Quem sabe!”

Aquilo para mim foi a deixa. Eu prontamente já de pau duro fui ate a pia e por trás dela esfreguei o meu pau na bunda dela. Para minha surpresa ela rebolou, mas disse que se eu quisesse tinha que ser no motel.

Ai fudeu, eu não saia de casa, como eu ia dizer para minha mulher que teria que ficar no minimo 3 horas fora do trabalho a alem do mais tinha que ser na quinta-feria no dia da faxina da Ana e ela não iria trabalhar, iria dar na cara.

Disse isso para ela e ela disse então não ganha nada, pois também tenho marido e não posso te dar se não no dia que venho para cá, eu disse a ela que iria dar um jeito, mas naquele dia não rolou nada.

O boquete gostoso da empregada

Eu tinha deixado pra lá, não iria arriscar meu casamento por uma foda, mas na outra quinta essa mulher veio pronta pra dar, pois o marido dela tinha brigado com ela não sei o motivo e ela queria meter um galho nele ela me disse, ai la por volta das 14:00 hs minha esposa estava na loja eu estava no quarto tirando um cochilo, quando de repente Ana entra no quarto e eu acordo. Ela senta ao lado da cama já alisando meu cacete por cima do meu shorts, meu pau ficou duro, ela começou a mamar ia de cima para baixo lambia a cabeçinha, e descia, hum que delicia!

De repente ela colocou uma das bolas na boca e começou a chupar mas com volúpia  e depois mudou para a outra disse que eu tinha um pau gostoso mas ela gostava mesmo era de chupar o saco e as bolas, nossa não aguentei e gozei, ela rapidamente abocanhou e bebeu meu leite todo, mas não transamos eu peguei, me limpei e desci para meu trabalho, não fiquei la em cima, para não dar mancada, nossa toda quinta feira era uma mamada só, ela mamava em mim, eu esporrava na boca dela e pronto e era só isso, mas eu queria mesmo era comer o cu dela e assim foi uns 3 meses.

O dia que comecei a meter rola na empregada

Um belo dia dia minha esposa teve que viajar e calhou justamente de ser na quinta-feira, eu já imaginei hoje eu estouro as pregas do cu da Ana, fiz meu trabalho todo na parte da manhã, minha esposa foi viajar e subiu para almoçar.

Depois do almoço, tomei banho e fui para cama pelado esperando já a Ana e chamei ela ela entrou no quarto e já foi chupando as minhas bolas e tirando a roupa pois ela já sabia que estávamos sozinhos ela chupou muito, ela era uma verdadeira bezerra, gozei na boca dela ela prontamente engoliu tudo e foi saindo eu disse a ela:
-vai aonde?

Ela disse: continuar meu trabalho.

Eu falei: seu trabalho hoje é fuder comigo

Ela disse que tinha medo, mas acho que se fez de difícil.

Eu chamei ela para perto de mim e comecei a chupar aquela buceta que já estava toda melada, fiquei chupando uma meia hora até ela goza na minha boca depois ela queria chupar mais meu pau deixai uma pouco pois queria ela melado para meter no rabo dela, coloquei ela de quatro e atolei a piroca no fundo da buceta dela e de uma vez só, ela deu um gemido que parecia o gemidão do zap-zap.

Meti ali por uns tempo mas devagar para não gozar logo. Comecei a dedilhar o cu dela, ela disse que nunca tinha dado o cu e que não seria hoje que daria, que era para eu tirar o dedo dela.

Ela ja estava de quatro eu peguei tirei meu pau de dentro da buceta dela e comecei a chupar e lamber o cu dela, ela uivava e dizia que era muito bom aquilo e que nunca ninguém tinha lambido o cu dela, que era muito bom, um tesão diferente, que eu poderia socar no cu dela que ela estava com muito tesão no cu depois das lambidas que eu dei no toba dela.

Eu comecei e colocar a cabecinha bem devagar, afinal ela era virgem no cu e fui colocando centímetro por centímetro bem devagar até o talo e fiquei parado no fim, ate ela acostumar o cu. Ela dizia que tava doendo um pouco mas para eu não tirar de dentro que era uma dor gostosa, ela de repente começa a rebolar e forçar para trás já estava acostumada, ai eu comecei a bombar naquele cu apertadinho, foi um frenético vai e vem ate gozarmos juntos. Enchi o cu dela de leite quente e ela toda gozada dizia que aquilo era bom demais.

Fomos tomar banho e ela lavou meu pau e mamou de novo no chuveiro, aquela era uma verdadeira boqueteira.

Transamos outras vezes mas foi poucas, ela ainda me deu o cu de novo outra vez em pé, de costas encostada com o rosto na parede e abrindo o rabo com as duas mãos, mas ela pediu para sair pois estava viciada em boquete e dar o cu, que ficava só pensando na quinta feria e que era arriscado demais fuder ali e que não queria confusão.

Eu disse tudo bem que não podia segurar ela. Dei a rescisão dela e nunca mais a vi. Mas foi uma ótima empregada. rs
Saudades de quando ela limpava a minha casa, mamava no meu pau, chupava minhas bolas e ainda dava o cu.

1666 views

Contos relacionados

Filha anjinha ou diabinha

Ao ficar espiando os pais transando, Aninha fica encantada com o conjuntinho vermelho de sua mãe! Na noite seguinte, a caçula da família decide provar a tal peça íntima... Já vestida com a lingerie, a safadinha passa na frente do pai, em direção à cozinha. Nessa hora, seu pai já começa a ter pensamentos eróticos...

LER CONTO

Comi minha enteada

Bom me chamo Miguel(*), tenho 34 anos e a minha esposa 38 ela tem uma filha, hoje com 19 anos. Hoje tenho 8 anos de casado mas sempre respeite a filha Milena (*), mas quando ela estava prestes a fazer...

LER CONTO

Primeira vez da minha esposa fodendo com outro homem

Olá pessoal meu nome é Hebert(*) e minha esposa Vanusa(*) . Somos casados a 18 anos e sempre a imaginei dando para outros homens. Ela tem 37 anos, gordinha (mas cheinha por completo), branca,...

LER CONTO

0 - Comentário(s)

Este Conto ainda não recebeu comentários

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 2 + 1 = ?
Deixe sua imaginação aflorar com os melhores contos eróticos reais do Brasil. Contos Picantes e Sensuais com textos bem formulados, com uma leitura fácil e agradável. São centenas de contos adultos grátis da melhor qualidade com fotos amadoras das histórias de sexo.
porno - quadrinhos eroticos - hentai - xvídeos - xvideos
© 2020 - Contos eróticos – Contos Pornô com Histórias Reais