Comendo a princesinha do trabalho

Publicado em fevereiro 1, 2022
0 votes

Olá, tenho 29 anos, moreno claro, 1,75 de altura, 67 kgs, trabalho numa empresa á mais de oito anos. Lá também trabalha uma moça de 27 anos, 1,63 de altura, polaquinha de olhos verdes, um encanto de pessoa. Sempre fomos muito amigos, e eu confesso que apesar de sermos casados sempre tive uma quedinha por ela, pena ela nunca ter me dado um fio de esperança… Sempre foi uma amiga atenciosa, prestativa, mas nunca demonstrou o menor interesse em algo mais, e eu ali sempre do lado dela.

Ela era aquela pessoa que você consegue passar horas e horas conversando, uma pessoa que te entende e que faz gerar afinidade incrível que vai desde a comida, controle financeiro, gosto e estilo de vida..

Queria muito levar minha relação com ela, numa relação de irmãos e tal, mas de que jeito? Se aquele sorriso e aquela simpatia encanta qualquer um.. Sempre comi ela com os olhos, aquela pele lisinha, branquinha como uma seda, e aquelas leggings então.. As vermelhas, as pretas e as cinzas que valoriza cada curva daquele belo corpo, ela conseguia de uma forma simples ser muito sedutora. Conseguiria conquistar qualquer um pela sua simpatia, simplicidade, inteligência, os dias que passava ao lado dela trabalhando era muito mais alegres, divertido e encantadores..

Conversávamos sobre tudo, ela não contava muito da sua intimidade, mas as vezes escapava alguma coisinha, e eu sempre atento a cada detalhe dela, uma das coisas que me deixou extremamente curioso e excitado foi uma conversa que falávamos sobre o frio e o calor, e eu dizia a ela o quanto eu tinha frio a noite ao dormir, e ela me dizia que apesar também de sentir muito frio que dormia sem nenhuma roupa, e que tinha um cobertor de pele, e eu ficava imaginando aquele corpinho com aquela pela lisinha, branquinha no meio daquele cobertor macio.

Comi a princesinha do meu trabalho

Outro fato que fazia arder o meu corpo era quando falávamos alguma coisa sobre Sexo, tínhamos uma conversa super natural sobre o tema, e uma das coisas que mais me atiçavam nela era quando falávamos sobre sexo anal, eu ficava imaginado aquela bundinha branca dela com um belo fio dental enterrado naquele cuzinho maravilhoso, aquilo me deixava com uma vontade…

E eu vivia um dilema, porque tinha uma grande amiga, e realmente não tinha como querer mais do que isso, ela com o seu casamento bem resolvido, e eu sinceramente não queria me envolver em problemas, mas sou homem né, era tão difícil estar pertinho ali, e não poder pegar, abraçar, beijar, sentir aquele corpinho no meu..

Tudo isso fez com que eu tivesse uma sequencia de sonhos com ela, certa vez acordo de madrugada sinto minha mão pegando por cima de uma calça com pano bem macio numa bucetinha tão gostosinha de ser acariciada, em outro sonhos eu imaginava um bucetinha rosinha aveludada, com os lábios externos parecendo uma florzinha desabrochando, eu imaginava aquela mãozinha branca dela passando os dedinhos sobre aqueles lábios, e aquele melzinho escorrendo sobre os dedinhos dela, num certo sonho também eu abraçava ela por trás, ela estava com um calça jeans, e eu enfio minha mão e sinto aquela bucetinha lisinha e gelada nos meu dedos.

Sonhava que sentia o calor do corpo dela nas minhas mãos, contava pra ela cada sonho, eu tinha uma crença que se contasse o sonho para a pessoa que eu sonhei, eu iria sonhar de volta, ansiava o momento de poder ter um final feliz naqueles sonhos, ela ouvia cada sonho, parecia ficar incrédula com os acontecidos e sempre dizia que estranho, como é que pode tantos sonhos assim, eu também não conseguia entender aquela situação, eu tinha um carinho enorme pela ela, pela amizade dela, mas também sentia uma química incrível quando olhava, ou me aproximava dela.

Eis que é chegado o final do ano período de véspera de natal, todos os colegas do escritório pegando férias, viajando, e eu e ela somos os escolhidos para ficar em plena sexta-feira a noite no escritório para poder terminar um relatório do novo software da empresa, confesso que adorei a ideia, porque sempre era muito estar na companhia dela, e aquele foi um ano bastante corrido, passamos por muitos acontecimentos, e a nossa amizade, carinho, ajuda mutua fortaleceu muito nossa relação.

Naquele dia estava com mais de 30 graus de temperatura, a ela me falou se eu não me importava dela tomar uma banho, que ela estava meio soada daquele dia encalorado, falei pra ela fique a vontade, depois de alguns minutos ela saiu do banheiro, sentou pertinho de mim, ela toda cheirosa, ela não era de usar perfume forte, mas era sempre cheirosinha, era extremamente agradável ficar pertinho dela, estávamos usando o mesmo computador porque ali estava o sistema matrix, ela com o cabelo preso, com uma calça preta, que marcava bem a frente, e era nítido que aquela calcinha que ela estava usando não estava dando conta de cobrir aquela buceta maravilhosa, e aquele meio bem dividido, ela usava uma blusinha que deixava amostra as costas delas, aquela pele tão branquinha e macia.

Ela precisou pegar uma pasta em um armário alto, de repente quase cai tudo em cima dela, fui ajuda-la, tive que ir por trás dela para ajudar a segurar, meu pau estava latejando dentro da calça, não foi possível conter, dei roçada naquela bundinha, fiquei vermelho e sem graça na hora, olhei para ela, e ela também avermelhada e meio sem graça, me disse tranquilo, não esquente, e eu fervendo por dentro, já que ela falou pra ficar tranquilo, continue ali pertinho dela ajudando a guardar as pastas, sentindo aquele calor que saia do corpo dela.

Não resisti abracei ela bem forte, olhei bem fundo nos seus olhos verdes dela e pegando firme na sua cintura com uma mão, com outra passando sobre o seu pescoço, a beijei senti aquele corpinho cheiroso se derretendo junto ao meu minhas mãos começam a deslizar naquele corpo, sinto os biquinhos do peito dela durinho, minha mão vai pela cintura sentindo a barriguinha dela, passo a mão sobre aquela bucetinha dela, sinto aonde esta as marquinhas da calcinha na frente, tiro a blusinha dela e a beijo as suas costas, eu tiro seu sutiã preto, aqueles peitos com aqueles biquinhos lindos, começo beija-los.

Enquanto isso minha mão escorrega sobre aquele bumbum, arregaço as calças dela e caio de boca naquela bela xoxota, com aquela calcinha preta de renda, e com aquele fio dental enterrado naquele cuzinho do jeito que eu imaginei, e aquela buceta então, lisinha sem nenhum pelinho, aqueles lábios do jeitinho que eu imaginei, lábios externos parecendo a desabrochar de uma rosa, começo passar minha língua envolta daqueles lábios, a ela se deita sobre um sofá que havia no escritório, com as pernas abertas e aquelas belas coxas e eu no meio daquele paraíso, o clitoris dela começa a pulsar, minha língua com movimentos de vai e vem, e meus dedos enfiado naquela buceta, e ela se contorcendo de tesão e prazer, e fazendo contrações pressionando meus dedos, e dando um gemido gostoso e intenso, e aquele buceta se derretendo de tanto melzinho, ela fica de pé desabotoa meu zíper da calça, e tira meu pau pra fora, e começa a chupa-lo, acariciando minhas bolas, deixa bem babadinho, depois fica de quatro na minha frente, e fala pra mim, soca em mim, soca… Meu pau entra quem nem flecha naquela bucetinha molhadinha

Ela geme gostoso, pedindo soca com força soca.. e só barulho das minhas bolas batendo de cheio, naquela bunda gostosa. Ela fica de pé, com uma perna no chão e a outra suspensa no sofá, e eu começo a enfiar meu pau naquela xoxota de pé, e a beijo, e ele geme e sussurra gostoso, minhas mãos apalpam seus seios, eu beijo aquele peitinhos lindos, enfio meus dedos naquele bundinha gotosa, peço pra ela virar de frente e se deitar coloco a cabecinha pra dentro enfio ate o talo e tiro e repito varias e varias vezes socando ate o talo, e ela flexiona sua buceta e aperta a cabecinha de repente, sinto aquela gozinho quente dela sobre meu pau…

Eu falo pra ela eu quero esse cuzinho também.

E ela diz vai e come gostoso.

Hum… que delicia de rabinho. Depois disso eu abraço ela por tras deitada naquele sofazinho, acariciando o cabelinho dela e sentindo o calor daquele corpinho junto ao meu, passo minha mão sobre aquela bucetinha queria sentir mais daqueles lábios, daquele calor gostoso que tinha lá… E depois desse relaxamento, tivemos que se apressar para terminar o trabalho, e a vida seguiu, continuamos muito amigos, e de vez em quando dando umas trepadas..

262 views views

Contos relacionados

Trepando com a empregada no banheiro

Cleusa resolveu bater na porta do banheiro enquanto eu batia uma punheta. Abri a porta e não aguentei..

LER CONTO

Comi a irmã do meu amigo

Na antevéspera de Natal, fui convidado para uma festa na casa de um amigo em uma praia. Como cheguei de manhã e a festa era só a noite, fui com ele comprar cerveja em um hipermercado chamado onde...

LER CONTO

Chifrando o namoradinho com sucesso de uma bela gozada

Teve um tempo em que comecei a namorar um rapaz bem babaquinha da faculdade onde eu faço enfermagem. Era de outro curso, mas acabamos saindo juntos. Era alto, porte atlético, um sorriso muito bonito...

LER CONTO

0 - Comentário(s)

Este Conto ainda não recebeu comentários

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 5 + 5 = ?
Deixe sua imaginação aflorar com os melhores contos eróticos reais do Brasil. Contos Picantes e Sensuais com textos bem formulados, com uma leitura fácil e agradável. São centenas de contos adultos grátis da melhor qualidade com fotos amadoras das histórias de sexo.
porno - xvideos - contos eroticos - contos eróticos - conto erotico - quadrinhos eroticos - contos de sexo - hentai - hentai porno
© 2022 - Contos eróticos → Contos Pornô com Histórias Reais de Sexo